Marina Carneiro da Costa: “a escola fez parte de toda minha infância e adolescência”

Marina Carneiro da CostaMarina Carneiro da Costa, que estudou na Coopec de 1993 a 2004, lembra bem a sua época na escola. De acordo com a egressa, a Coopec foi muito importante para a formação de sua personalidade: “A escola fez parte de toda minha infância e adolescência”, reconhece a ex-aluna. “Quando recordo, a sensação é de nostalgia e de saudade. Foi uma época muito boa, conheci pessoas maravilhosas, tanto alunos quanto professores”.

As disciplinas de que ela mais gostava eram as relacionadas com as ciências exatas e biológicas, tanto que Marina se formou na área. “Graças à Coopec, passei em segundo lugar no vestibular para o curso de Ecologia da Unesp de Rio Claro. Atualmente, sou ecóloga formada e fiz mestrado em ecologia”.

Marina não mora mais em Rio Preto, mas, mesmo com a distância, seus melhores amigos são os dos tempos de Coopec e, por isso, ela mantém contato com os professores por meio das mídias sociais. Mas se a tecnologia dá uma enorme ajuda às amizades, o desejo de retornar pessoalmente ao colégio também é grande: “Com o objetivo maior de ‘educar para a vida’, a Coopec sempre foi um local onde a ética é mais importante. Espero fazer uma visita em breve à escola para matar a saudade”.

Heitor Liporacci: “a minha época na Coopec foi inesquecível”

Heitor S. N. LiporacciMuitas pessoas se identificam com algumas disciplinas durante o período letivo e optam por fazer dessa paixão uma profissão. Com o ex-aluno da Coopec Heitor Liporacci, formado em Ciências Biológicas pela UFU (Universidade Federal de Uberlândia), foi exatamente assim. Ele estudou no colégio durante os anos 1996 e 2006, e lembra, com alegria, de suas aulas favoritas: “Adorava as aulas de Biologia do Plínio e do Samir, nas quais sempre obtive bom desempenho e ótimas notas! Eles foram excelentes professores, e me fizeram despertar o interesse e o fascínio pela matéria”, ressalta.

E, quando se gosta do que aprende, é inevitável manter na memória os bons tempos na escola: “Na Coopec, tínhamos laboratórios de biologia, química e física, que eram raros em escolas da cidade. As aulas práticas foram indispensáveis para um pré-conhecimento do universo da ciência”.

Outra lembrança que Heitor carrega consigo é a diversidade das atividades que eram propostas. “A minha época na Coopec foi inesquecível: amplo espaço verde, segurança, cantina, laboratórios, biblioteca, excursões, aulas extracurriculares, atrações culturais, além de toda uma equipe de professores, técnicos e funcionários que formavam uma grande família!”.

Mesmo com os anos que passaram, Heitor mantém contato com os amigos da época e disse que já retornou à Coopec para matar a saudade. “Depois de anos sem visitá-la, pude ver que a Coopec cresceu bastante e está cheia de novidades, mas a essência da escola continua a mesma: o respeito e o dever com o desenvolvimento social dos alunos”.

Izabela Ribeiro: “os anos na Coopec foram especiais e inesquecíveis”

Izabela Grambela RibeiroÓtimas lembranças – essa é uma das coisas que a Coopec oferece aos seus ex-alunos. Izabela Ribeiro é um exemplo de egressa, que  começou a estudar na Coopec em 1992, cursou até o 3º Ano do Ensino Médio e guarda nas lembranças  os momentos mais marcantes da Coopec. “Passei por várias fases da escola, desde sua criação até a  firmação como referência no cenário educacional de Rio Preto. Tive oportunidade de vivenciar momentos únicos, como a escolha do nome ‘Centro de Educação e Cultura Albert Sabin’, a primeira gincana, a primeira eleição do Grêmio estudantil e o primeiro SHOWPEC”, afirma.

A egressa conta que os anos na Coopec foram essenciais na sua formação. “Os funcionários e os professores da Escola contribuíram em todo esse processo. Os anos na Coopec foram especiais e inesquecíveis”.

Além dos funcionários e professores, Izabela afirma que a amizade entre os colegas de sala prevalece até hoje. “A nossa amizade continua muito forte e presente, tanto que, no ano passado, comemoramos 20 anos de amizade! Não tenho mais parentes em Rio Preto e, mesmo assim, volto todos os anos para reencontrar os amigos e os professores, encontros esses que são sempre muito prazerosos”.

Hoje, Izabela é formada em Engenharia Ambiental pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), cursa pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho pela USP (Universidade de São Paulo) e atua como Engenheira Ambiental em uma empresa de mineração em Catalão/GO.