Nicolle Bizelli jogou Futsal pela Coopec!

A Nicolle Bizelli é egresso da turma de 2007. E, lembrando de seus dias de Coopec, enviou para nós fotos da sua turma de 3ª série do Ensino Médio! Confiram:

nicolle1

A turma do Terceirão de 2007 toda reunida!

nicolle2

Jogo de futebol da turma!

nicolle3

Nicolle entre seus colegas!

Nicolle sempre foi apaixonada por Futsal. Jogou pela Coopec e também pela Universidades Integradas Rio Branco, onde cursou Comunicação Social. Claro, sempre recebendo muitas medalhas e troféus. Parabéns!

Nicolle Bizelli, egresso da Coopec – turma de 2007
Nicolle está no Facebook: https://www.facebook.com/bizelli90

Stella fez Coopec – e fez Direito!

StellaEgresso da Coopec com orgulho, Stella Teodoro se lembra das diversas situações que viveu no Colégio de 1998 a 2002, ano que se formou no Ensino Médio. Além da saudade dessa época, Stella sente falta dos colegas de sala, dos professores, inspetores, e lembra com carinho dos seus professores favoritos: Plínio (Biologia), Renan (Matemática), Regina (Inglês) e Waldemar (Literatura). “Lembro-me de muitos professores, mas minha matéria preferida sempre foi inglês”.

Seus melhores amigos, na época, eram a Vivian Tucci, Juliana dos Santos, Fernanda Martins, Melina Okado, Ivan Sayeg e o Flavio Giavarotti. E Stella conta que sente muita saudade do croissant de frango e catupiry da cantina e dos chás milagrosos da inspetora Bia.

Stella também conta um caso super bacana que, segundo ela, marcou sua passagem pela Coopec: “Teve uma situação da qual nunca me esqueço. Na época, eu estava no 2º Colegial e a Valéria era a Coordenadora Pedagógica da escola. Eu, naquela idade, extremamente confusa sobre o que eu queria fazer da vida, coloquei na cabeça que faria faculdade de Letras/Tradução. Enfim, a Valéria nos aplicou um teste vocacional e o resultado do meu teste deu que eu tinha aptidão para Direito. Na hora, achei o cúmulo. Questionei, bati o pé, quis até fazer um novo teste. Pois bem, qual curso acabei fazendo? Direito!”

E não é que o teste deu certo? Stella se formou em Direito e trabalha como advogada em Rio Preto. Ela leva consigo até hoje sua aprendizagem na Coopec: “Foi lá que aprendi a defender minha opinião, construir meu caráter. Mas, além disso, acho que o mais importante mesmo foram as amizades que preservo até hoje.”

Stella Teodoro Cunha, egresso da Coopec – turma de 2002
Stella está no Facebook: https://www.facebook.com/StellaTeodoro

Materiais escolares que marcaram época

bPara quem ainda está na escola, as aulas estão um pouquinho longe de começar – mas para os egressos é sempre tempo de recordar.

Nesse período, entre janeiro e fevereiro, as papelarias ficam abarrotadas de jovens estudantes e seus pais à procura de seus materiais escolares. Anos atrás esses estudantes éramos nós – então nada mais divertido do que lembrar os materiais escolares mais cobiçados de cada época e os que faziam mais sucessos entre as crianças!

Estojão: o famoso (e ainda requisitado) estojão vinha com diversas cores de canetinhas, lápis de cor, giz de cera, aquarela e outros materiais como cola, régua, tesoura e pincel. Era o instrumento de trabalho de muita criança arteira!

Caneta gel: Pelo menos uma todo mundo teve! Mais popular entre as garotas, os estojos viviam lotados de canetas gel de várias cores, sabores e cheiros! Quem tivesse mais, mais inveja causava!

Carimbos: Os mais pedidos eram os carimbos da Hello Kitty e Snoopy. Até mesmo as professores colecionavam alguns para enfeitar os cadernos de quem fizesse toda a lição.

Lapiseira que trocava a ponta: Vários gominhos com grafite, ou de grafite colorido, prontas pra pintar – quem se lembra das divertidas lapiseiras com estoque de pontas afiadas?

Lápis-tabuada: Salvador de muitos estudantes em dia de prova de matemática, os lápis-tabuada eram baratinhos e davam a maior força para decorar as benditas continhas.

Estojos diferentes: Podiam ser os de pelúcia, ou que tinha dois andares, ou três repartições. O importante era aparecer a cada ano com um estojo bem transado para impressionar os colegas.

Corretivo: “Professora, pode usar corretivo?” A febre do corretivo – ou branquinho, como era mais chamado – não dá sossego até hoje, e a cada ano que passava conhecíamos um modelo novo. Tem líquido em tubo, em bastão, em fita…

Saudades das férias escolares!

SFérias! Não existe momento mais relaxante para todos! Lembra como era boa aquela época em que estávamos na escola ou na faculdade? Afinal, meses de aulas, estudo, provas e trabalhos devem ser recompensados com um bom período de descanso, distração e, é claro, diversão.

Era sempre assim: chegava novembro e já começávamos a nos preparar “psicologicamente” para as férias, já que, tecnicamente, faltava apenas um mês para que elas começassem de fato. Por isso, estudávamos, além dos livros, apostilas e cadernos, o calendário de provas de forma minuciosa, para que conseguíssemos ganhar o máximo de tempo possível para as férias! Ou seja: o dia da última prova do ano seria, se tudo desse certo (e sempre dava, vai!), o último dia de aula e o primeiro dia da diversão! Não que as aulas não fossem divertidas – mas, sabe como é, né? Férias são férias!

E a diversão durava bastante! Atravessava praticamente todo o mês de dezembro, entrava verão adentro em janeiro, passava pelo carnaval e, era só perto de março que as aulas realmente começavam de novo. Quase 90 dias de papo para o ar! Isso sem falar nas férias de julho, uma exclusividade de quem ainda é estudante!

Pena que, um dia, tudo isso acaba. Terminamos o colégio, a graduação, entramos no mercado de trabalho e percebemos, com saudades, como era bom ter todos aqueles dias de férias e de descanso! Diminuem as férias, aumentam as responsabilidades – mas, em compensação começam as grandes realizações de nossas vidas! E, além disso, podemos acompanhar as férias dos nossos filhos! Que tal?